Foto: Reprodução

O povoado de Barra do Brumado, zona rural do município de Rio de Contas, na Chapada Diamantina, receberá do governo do estado uma loja de artesanato. O espaço que vai comercializar roupas de cama e artigos de decoração e de vestuário produzidos por 30 artesãs das comunidades quilombolas de Barra do Brumado, Bananal e Riacho das Pedras será inaugurado nesta sexta-feira (16), às 15h. A iniciativa é da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre).

A inauguração da loja integra o projeto ‘Mulheres Quilombolas de Rio de Contas na Chapada Diamantina, seus Saberes e Fazeres’, executado pela Associação de Mulheres Artesãs Quilombolas de Barra, Bananal e Riacho das Pedras. Além de promover a inserção produtiva das mulheres, através de práticas coletivas e solidárias, contribui no fortalecimento da identidade quilombola. A cerimônia terá apresentações culturais e a presença da secretária Olívia Santana.

De acordo com a Setre, o espaço é resultado de um investimento de mais de R$ 112 mil e tem o objetivo de criar alternativas de geração de renda e trabalho para a população, que visa o resgate da tradição do artesanato. A técnica utilizada na confecção das peças é o crivo rústico, um bordado feito a partir do entrelace dos fios de tecidos de algodão. Além da reforma da loja e da aquisição do mobiliário, os recursos foram empregados na realização de cursos de corte e costura e na compra de matéria prima para produção das peças.

A iniciativa é uma das 54 propostas selecionadas pela Setre, por meio do Edital de Apoio a Empreendimentos de Economia Solidária de Matriz Africana, e prevê também a comercialização dos produtos pela internet e em feiras regionais, estaduais e nacionais de economia solidária.


Foto: Reprodução

A trajetória do grupo musical Novos Baianos é o tema do próximo filme a ser exibido no Cineclube Fruto do Mato, nesta terça-feira (13), em Lençóis, na Chapada Diamantina. O documentário ‘Filhos de João – O Admirável Mundo Novo Baiano’, do diretor Henrique Dantas, acompanha as transformações da Música Popular Brasileira nos anos 60 e 70, período em que João Gilberto influenciou o trabalho musical de diversos artistas brasileiros.

‘Filhos de João’, lançado em 2009, mostra como o cantor, violonista e compositor de Juazeiro se tornou uma espécie de guru dos integrantes dos Novos Baianos. O documentário traz depoimentos de Moraes Moreira, Pepeu Gomes, Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão e Dadi Carvalho, além de artistas brasileiros que participaram do Tropicalismo. Questões como a contracultura e a ditadura militar no Brasil também são abordadas no filme.

“É um filme que consideramos importante e dentro dos temas já discutidos até agora em nosso cineclube, porque se trata de um documentário feito por um baiano e que fala de artistas baianos que ganharam o Brasil e o mundo”, afirma o cineasta e curador do Cineclube Fruto do Mato, Juca Badaró. Para ele, “Filhos de João” traz importantes reflexões sobre a cultura contemporânea brasileira e precisa ser apresentados às novas gerações.

As sessões do Cineclube Fruto do Mato acontecem semanalmente até o dia 25 de julho deste ano e apresenta os mais importantes e premiados filmes realizados na Bahia. A população de Lençóis e os turistas que visitam a região têm a oportunidade de conhecer obras de cineastas consagrados do cinema baiano, como Glauber Rocha e Edgar Navarro, e também dos novos diretores que fazem parte do cinema contemporâneo da Bahia.

O cineclube é uma realização da Cinepoètyka e Grãos de Luz e Griô, através do Edital Setorial de Audiovisual 2016, com apoio financeiro da Fundação Cultural do Estado da Bahia, Fundo de Cultura e Secretaria de Cultura da Bahia. A iniciativa tem ainda o apoio da Diretoria de Audiovisual do Estado da Bahia (Dimas). As informações são da assessoria.


Foto: Divulgação

O Projeto Margarida, que visa o empoderamento da Mulher Rural, realiza diversas ações no território da Chapada Diamantina. O Projeto tem esse nome em homenagem à Margarida Alves, uma líder sindical paraibana, assassinada em 1983, que lutava por garantia de direitos para trabalhadores rurais. Em um discurso no 1°de Maio declarou: “É melhor morrer na luta, que morrer de fome”. O seu exemplo deu origem a ‘Marcha das Margaridas’, onde mulheres rurais de todo o Brasil marcham rumo a Brasília na luta por seus direitos.

Dentre as ações na Chapada, o Projeto Margarida já realizou a Campanha de Documentação em 10 municípios, que desde 2011 garante o acesso das mulheres rurais à retirada de certidão de nascimento, RG, CPF e Carteira de Trabalho para poderem participar de Programas Sociais como: PRONAF Mulher, DAP , PRONATEC, Garantia Safra, Bolsa Família, Moradia Rural, dentre outros benefícios.

Nessas oficinas foram discutidos diversos temas, dentre eles: Políticas Públicas para Mulheres Rurais, Organização Produtiva, Gestão e Comercialização com a Engenheira Agrônoma Cristiane Nascimento. Também foi abordada a Economia Produtiva e Reprodutiva com as Assistentes Sociais Iramaia Sousa Petronílio e Cristiane Nascimento. Iramaia debateu ainda sobre a violência contra a mulher e o Mapa da Violência na Bahia.

O objetivo do encontro é melhorar o escoamento da produção, além de fazer capacitação continuada para associadas em gestão financeira, designer do produto e selo identificador,  implantar DEAM REGIONAL, capacitar o contingente policial para atender adequadamente as mulheres vítimas de violência, dentre outros.

Nos dias 09 e 10 de junho, no auditório da Pousada Seabra foram realizadas Oficinas com mulheres de dez municípios: Abaíra, Andaraí, Boninal, Iraquara, Souto Soares, Seabra, Wagner, Palmeiras, Lençóis e Rio de Contas. Também foram realizadas a Feira Feminista em Lençóis com 12 municípios e o Mapeamento de Grupos de Mulheres Produtoras, durante dois meses com visitas “in loco” em 16 municípios. Mostrando a Bahia com informações do Chapada News.

Foto: Divulgação

Foto: Camila Souza/GOVBA

A Secretaria da Ciência, Tecnologia e Inovação da Bahia (Secti) leva para Andaraí, na Chapada Diamantina, o projeto Papo de Inovação. A iniciativa vai promover a troca de ideias e experiências entre atores do ecossistema de inovação baiano, a exemplo de acadêmicos, empresários e estudantes das escolas do município. O encontro será realizado no Centro Cultural Ariadna Fernandes, a partir das 10h desta sexta-feira (02/06).

De acordo com a Secretaria de Comunicação Social (Secom-BA), o tema da vez será ‘Influenciadores Digitais’ e a condução do bate-papo fica por conta dos idealizadores da série de encontros, o chefe de Gabinete da Secti, Rodrigo Hita; e Enderson Araújo, colaborador da Secretaria e um dos criadores do blog Mídia Periférica, que produz jornalismo cidadão, colaborativo e que retrata a realidade dos bairros periféricos de Salvador.

O Papo de Inovação, que teve um encontro para apresentação do formato, e um segundo, que abordou a temática ‘Favela Digital’, já está em sua terceira edição, acontecendo, desta vez, em Andaraí.


Foto: Reprodução \ Fruto do Mato Cineclube

O projeto Cineclube Fruto do Mato apresenta em Lençóis, na Chapada Diamantina, o filme “Brilhante”, da diretora Conceição Senna. A exibição do filme que conta uma história de amor entre o filme “Diamante Bruto”, de Orlando Senna, e a cidade de Lençóis, acontece nesta quarta-feira (31), a partir das 9h30 na Sede do Griô.

A diretora, que estará presente no evento, mostra na produção a relação entre aqueles que participaram do filme de Orlando Senna e o processo de produção cinematográfica através de fotos antigas, notícias de jornal, imagens de Super-8 e depoimentos. A sessão conta ainda com a presença de Orlando Senna.

O cineclube é uma realização da Cinepoètyka e Grãos de Luz e Griô, através do Edital Setorial de Audiovisual 2016, com apoio financeiro do Governo do Estado, via do Fundo de Cultura, da Secretaria da Fazenda e da Secretaria de Cultura da Bahia. A iniciativa tem ainda o apoio da Diretoria de Audiovisual do Estado da Bahia (Dimas).

Mostrando a Bahia com informações da Secom-BA


Programa visa conservar mais de 5 mil hectares em áreas protegidas | Foto: Reprodução

A região de Jacobina receberá o programa Floresta Legal – Programa de Conservação em Terras Privadas – com o objetivo de ampliar a proteção da Mata Atlântica e Caatinga do Estado da Bahia nos próximos quatro anos. O projeto, coordenado pelo Instituto Ynamata e pelo Instituto Água Boa, com parceria do Ministério Público da Bahia e apoio da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, visa a criação de 50 novas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs).

Pelo menos 5 mil hectares em áreas protegidas dentro de terras privadas devem ser contemplados. Além da Bahia, o programa deverá abranger áreas específicas em outros estados como Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Minas Gerais. De acordo com o coordenador técnico do Programa, Eduardo Bruel Valente Rocha, os dois biomas têm grande diversidade de espécies, muitas delas também de distribuição restrita e exclusiva, além de ameaçadas.

O Corredor Central da Mata Atlântica, do sul da Bahia ao Espírito Santo, e a Chapada Diamantina, região de transição entre os dois biomas na região central da Bahia são áreas prioritárias para conservação desses ambientes.

Os corredores são áreas de extrema importância biológica e sua conservação garante a sobrevivência de espécies próprias da região. O Corredor Central da Mata Atlântica, por exemplo, é o habitat de diversas espécies ameaçadas de extinção. Esses terrenos estão nas mãos de particulares e o foco do Programa é criar engajamento e apoio para que eles atuem na conservação destes biomas. A iniciativa prioriza a conservação dos remanescentes da Mata Atlântica, bioma do qual restam menos de 14% de área original, por meio da conectividade destas áreas em possíveis corredores.

 


Foto: Reprodução / Retiro dos Artistas

Acontece nos dias 03 e 04 de junho, o primeiro Festival de Inverno de Ibicoara, na Chapada Diamantina, com diversas atrações musicais, exposição e trilha. O evento será realizado no Hostel Ibicoara, com o apoio da Pousada Ibicoara e do Retiro dos Artistas. O cenário repleto de belezas naturais deve receber turistas de diferentes regiões do país. A entrada é franca.

De acordo com informações do site Jornal da Chapada, no primeiro dia de festa, sábado (03), das 15h às 22h, haverá as apresentações de Henrique Conselheiro, um goiano que vive em Ibicoara e que no palco vai interpretar canções próprias em um show acústico; Já Ancelmo Luz e Banda vão tocar clássicos da MPB; e, por último, os Feras da Chapada, do Povoado dos Brejos, que vão trazer o típico forró da região para animar a noite.

No domingo (04) será realizado o projeto Turismo para Todos que levará 20 pessoas do local para conhecer os atrativos turísticos da região. O grupo deve conhecer a Cachoeira do Licuri na companhia de guias turísticos com toda segurança e responsabilidade. Durante o passeio haverá um lanche e logo em seguida um bate-papo com os moradores sobre os benefícios do turismo para o local, além da importância da permacultura, cultura que engloba métodos holísticos para planejar, atualizar e manter jardins, vilas, aldeias e comunidades ambientalmente sustentáveis, socialmente justos e financeiramente viáveis.

 


(Foto: Divulgação/Prefeitura de Mucugê)

O São João de Mucugê, na Chapada Diamantina, é um dos roteiros mais procurados do ano para quem gosta de um autêntico forró pé-de-serra. A programação oficial dos festejos nem foi divulgada ainda e os hotéis da cidade já estão com 100% de ocupação, segundo informações da Secretaria de Cultura, Turismo e Meio Ambiente da cidade. Este ano, o festejo será comemorado entre os dias 22 e 25 de junho na cidade. Cerca de cinco mil pessoas visitam a cidade no período do São João

“A procura é maior porque a festa consegue ser tradicional. Teremos alvorada, quadrilhas, sanfoneiros e outros. A partir do momento que modernizar [a festa], muita gente já não vem. A procura é porque o São João aqui é típico, temos quadrilhas, brincadeiras tradicionais como pau de fita e no dia que não tiver isso, a gente “mata” a festa”, garante o secretário de Turismo Euvaldo Ribeiro. Os preços dos pacotes dos hotéis variam entre R$ 2.500 e R$ 5 mil.

Mucugê é uma típica cidade do interior baiano que possui casas coloniais, com ruas arborizadas e praças floridas, que durante o São João, ganham decorações juninas. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município tem cerca de 10.500 mil habitantes nas zonas rural (5.454 mil) e urbana (5 mil).

Além do forró tradição, as pessoas que vão a cidade baiana têm a opção de fazer passeios turísticos em trilhas, parques e cachoeiras. A cidade fica cerca de 470 km de Salvador e a viagem pode durar cerca de seis horas para quem parte da capital baiana.

Mostrando a Bahia com informações do G1