Esferas de armazenamento de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) da Refinaria Duque de Caxias – REDUC

O preço do botijão de 13 quilos do gás de cozinha está mais caro 9,8%, em média, a partir desta terça-feira(21), de acordo com autorização da Petrobrás que fez o reajuste nas refinarias. A expectativa é de que, na Bahia, o aumento seja em torno de 10%, aqui em Salvador, de acordo com os revendedores.

Inicialmente, empresários ligados ao setor chegaram a comentar que era possível que o reajuste não superasse os 3%. Mas o mercado já estava reclamando um reajuste nos valores do produto desde setembro de 2015, quando houve o último repasse de preços para o consumidor final.

A lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados e por isso as revisões feitas nas refinarias podem ou não refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores.

O ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços que praticados pela Petrobras, sem incidência de tributos.

Fonte: Agora na Bahia


Na manhã do último domingo( 19), o Clube de Desbravadores, mostrou na prática o papel do cidadãos conscientes, coletando lixo das margens do Rio São Francisco, na cidade de Xique-Xique/BA.

Esses jovens e adolescentes, juntamente com sua liderança, deram show de cidadania, deixando o exemplo para todos os xiquexiquenses.

Os Desbravadores, também conhecidos como Clube de Desbravadores, são um departamento da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD), que trabalha especificamente com a educação cultural, social e religiosa de crianças e adolescentes situadas na faixa etária entre 10 e 15 anos.

Deixamos aqui nossos aplausos aos desbravadores.

Reportagem: Jota Enni


Foto: Divulgação/Bahiagás

A Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás, dando prosseguimento ao seu Plano de Investimentos e ao Plano de Interiorização do Fornecimento de Gás Natural, publicou, na edição desta terça-feira (21/03), do Diário Oficial do Estado (DOE), o Edital de Concorrência 0002/2017, para contratação de empresa/e ou consórcio especializada para a execução dos serviços de construção e montagem do 1º trecho do Gás Sudoeste – Duto de Distribuição de Gás Natural do Sudoeste.

Essa primeira etapa da obra, com aproximadamente 73 km de extensão, em dutos com diâmetro de 10 polegadas e montagem de três estações de Distribuição de Gás Natural, tem prazo estimado de conclusão de 18 meses e custo total orçado em 67,7 milhões. A intervenção parte da divisa entre as cidades de Ipiaú e Itagibá, passando pelos municípios de Aiquara e Itagi, chegando até Jequié. Nestas localidades, o energético atenderá aos segmentos industrial e comercial, com foco no ramo de alimentos e bebidas.

O Gás Sudoeste é o principal projeto do Plano Plurianual de Investimentos 2017-2021 da Bahiagás. Com extensão total de 306 km e investimentos da ordem de R$ 505 milhões, o duto de distribuição passará por 13 municípios e será o maior do Nordeste e o segundo maior do Brasil. Objetiva o provimento de gás natural aos setores industrial, comercial e automotivo, com destaque para as grandes mineradoras instaladas na região.
O diretor-presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza, defende a importância dos investimentos para o alcance dos objetivos da Companhia. “O plano é ir cada vez mais longe. Levar os benefícios e vantagens competitivas do gás natural para um número cada vez maior de clientes e continuar atendendo com qualidade aos diversos segmentos de mercado, com segurança, rentabilidade e responsabilidade socioambiental”, assinala Gavazza. Para ele, estes propósitos contribuem com a ampliação das zonas de desenvolvimento do estado.

Desenvolvimento – A Bahiagás está expandindo a sua área de atuação, inovando e se modernizando cada vez mais, em cumprimento ao seu maior compromisso, que é o de levar o desenvolvimento para todo o conjunto de regiões do estado. A Companhia fornece um energético versátil, que pode ser usado para cocção, aquecimento de água e climatização, além de ser seguro, prático e mais vantajoso do ponto de vista econômico e ambiental.

De acordo com o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti, a ideia é ampliar cada vez mais a interiorização da matriz energética de gás na Bahia. “O novo gasoduto vai suprir o fornecimento da região sudoeste, na primeira etapa, chegando até Jequié e no futuro será estendido até Brumado, no oeste baiano”, pontuou o secretário.

A Bahiagás, concessionária estadual dos serviços de distribuição de gás natural canalizado, é uma empresa de economia mista, controlada pelo Governo do Estado e vinculada à Secretaria de Infraestrutura. Tem como acionistas o Estado da Bahia, a Gaspetro, subsidiária da Petrobras, e Mitsui Gás e Energia do Brasil. As informações são da Bahigás.


Um tubarão foi capturado capturado por pescadores ligados a Colônia de Pesca Z 16, nas águas do Velho Chico, na cidade de Brejo Grande que margeia a foz do Rio São Francisco, no estado de Sergipe. De acordo com informações do Vale em Foco, o tubarão foi capturado próximo da localidade conhecida como Canal da Parapuca.


Na tarde desta terça-feira, 21 de março de 2017, o jovem Edicarlos Santos do Nascimento, de 36 anos, conhecido como Gal, sofreu um choque elétrico no município de Baixa Grande.

De acordo com informações, o acidente aconteceu quando Gal estava ajudando a colocar uma caixa d’água, em uma fazenda próximo ao povoado de Maçaranduba.

O jovem chegou a ser socorrido, mas não resistiu e morreu quando estava sendo encaminhado para o hospital de Baixa Grande.

Gal morava na Fazenda Caldeirão Encantado, próximo ao povoado Lagoa do Mamão, no município de Baixa Grande. (Blog Agmar Rios)


Um abaixo-assinado circula nas redes sociais e foi enviado para o Jornal da Chapada por brigadistas voluntários da Chapada Diamantina, nesta segunda-feira (20), pedindo que a coordenação de combate a incêndios florestais seja direcionada para a Defesa Civil. Eles procuraram novamente o site para falar um pouco mais sobre a medida que integra uma ação da campanha ‘Chapada Diamantina Sem o Bahia Sem Fogo’, criada pelos voluntários para criticar o governo estadual pela gestão desastrosa do programa ‘Bahia Sem Fogo’. De acordo com os brigadistas, a atuação do programa estadual só não foi pior por conta do uso da aeronave que serviu para transportar os voluntários para os combates às chamas em diferentes municípios da Chapada.

“Vimos, através deste abaixo-assinado, solicitar ao governo do estado da Bahia a substituição do programa ‘Bahia Sem Fogo’ por uma elaboração e execução de um Plano Estadual estratégico integrado de prevenção e combate a incêndios florestais, e demais regionalizados, considerando as características de cada região, e com a participação de demais setores da sociedade, inclusive civil, que atuam com incêndios. Assim, pedimos que, de acordo com a legislação federal, a sua coordenação seja direcionada para a Defesa Civil”, aponta texto do abaixo-assinado.

Uma carta de repúdio, assinada pelo presidente dos Combatentes de Incêndios Florestais de Andaraí (Cifa), Homero Vieira, foi divulgada pelo Jornal da Chapada e aponta para dados que a Secretária Estadual de Meio Ambiente (Sema) “vincula na imprensa e redes sociais” que não condizem com a realidade. Conforme Homero, o governo da Bahia em 2017 tem realizado mais gastos para o ‘Bahia Sem Fogo’, até o momento já foram mais de R$ 4,5 milhões, e quem realmente combate os incêndios, as brigadas, continuam desassistidas.

Acesse aqui e confira o abaixo-assinado

Fonte: Jornal da Chapada


Encerra no dia 31 de março, o prazo para os agricultores familiares quitarem o boleto de adesão ao Garantia-Safra 2016/2017. O valor da adesão é de apenas R$ 8,50. O documento pode ser retirado nos Serviços Territoriais de Apoio à Agricultura Familiar (SETAFs), unidades da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), nos Territórios de Identidade da Bahia, nas secretarias de Agricultura dos municípios ou Sindicatos de Trabalhadores Rurais.

Na Bahia, desde 2009, o Governo do Estado paga, além do aporte estadual, 50% dos valores devidos aos municípios e às contribuições dos agricultores familiares. Os beneficiários do programa são os agricultores familiares que plantam até cinco hectares das culturas de feijão, arroz, milho e mandioca, que possuem a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) e renda de até 1,5 salário mínimo mensal.

Na safra 2015/2016, quando participaram 238 municípios, a contribuição do agricultor foi de 2% do valor do benefício (R$ 17), o município contribuiu com 6% (R$ 51,00 por agricultor); o Estado com 12% (R$ 102) e a União com 40 % (R$ 340). O valor do Garantia-Safra é de R$ 850 por agricultor, divididos em cinco parcelas de R$ 170. O benefício é pago com recursos do Fundo Garantia-Safra, composto por contribuições do agricultor, município, Estado e União.

A ação é executada pela Superintendência de Agricultura Familiar (Suaf), que recebeu, até o momento, quase 100 mil DAPs. O Garantia Safra é uma ação do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) para agricultores que se encontram em municípios sujeitos a perdas de safra devido à seca ou ao excesso de chuvas.

Como aderir

O município deve assinar o Termo de Adesão com o governo estadual e definir a quantidade de agricultores que irão participar em sua jurisdição. Depois da adesão dos municípios, os agricultores podem realizar suas inscrições retirando os boletos nos SETAFs, secretarias municipais de Agricultura e Sindicatos de Trabalhadores Rurais. O pagamento do boleto deve ser feito em uma agência da Caixa Econômica Federal ou correspondente bancário, dentro do prazo definido para o seu município. A adesão deve ser realizada antes do plantio. As inscrições que atenderem aos critérios exigidos pelo programa são homologas pelos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Sustentável (CMDS).


Tamarindo, manga, goiaba, maracujá, acerola, umbu, cajá, graviola e abacaxi. Qual o sabor de sua preferência? Na zona rural de Morro do Chapéu, Território Chapada Diamantina, mais precisamente no Povoado de Mônica, as frutas têm dado um novo sabor a vida de mais de 60 famílias, que sobrevivem da agricultura familiar e encontram nas árvores frutíferas um caminho de trabalho, emprego e geração de renda.

Na Unidade de Beneficiamento de Frutas da Associação Comunitária do Povoado de Mônica trabalham diretamente11 pessoas, sendo nove mulheres e dois homens, na produção de polpas de frutas. Na unidade são produzidas, mensalmente, entre 30 a 40 toneladas, de acordo com a época do ano e período de colheita das frutas.

De acordo Fred Jordão, vice-presidente da Cooperativa de Produção Agropecuária de Giló (Coopag), a comercialização é feita por meio da Cooperativa ao Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) para escolas de 32 municípios. Os produtos também são comercializados nos mercados locais. “Com a entrega das 32 mil mudas frutíferas, no último domingo (19), para a Associação Comunitária do Povoado de Mônica, pelo Governo da Bahia, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a nossa expectativa de aumentar ainda mais a produção de polpas”.

“Antes eu trabalhava no Sisal e na época não conseguia tirar R$200 no mês. Agora tudo mudou completamente trabalhando aqui, pois às vezes faltava farinha na mesa e feijão. Graças a Deus podemos comprar, pois sabemos que temos um dinheiro no final do mês, antes não era possível nem comprar fiado”, conta Maria Luzia Oliveira, que trabalha na unidade, com carteira assinada com uma renda de mais de R$ 1mil.

Já Rosicleia de Jesus deixou o trabalho de doméstica, onde ganhava R$40 por mês, para integrar a equipe de mulheres que tiram o sustento na colheita e processamento de frutas. “Trabalhar em casa de família é sofrido, a gente ganha pouco e pode passar por humilhação. Hoje eu só tenho a agradecer por ter um trabalho, na minha comunidade. Já construí minha casa com o dinheiro das polpas, tenho minha moto, aqui pra mim é tudo”, disse emocionada.

Planos futuros
O Presidente da Associação Comunitária do Povoado de Mônica, Anderson Jesus de Oliveira, com 24 anos não esconde a expectativa com o crescimento das do empreendimento. “Imagino daqui pra frente melhora. Ampliar a rede de recepção das frutas e quem sabe, dar assistência técnica aos agricultores familiares, fazer doces com as sobras das frutas, pois já vimos que isso é possível”, explica.

Curiosidade
A fé é uma característica marcante do povo nordestino e no Povoado de Mônica não seria diferente. A localidade foi batizada por este nome, por conta da devoção a Santa Mônica, padroeira do povoado.

Fonte: Ascom/SDR | Fotos: André Frutuoso

 


Desde 2006 o dia 21/03 ganhou novo significado. A data é para lembrar a trissomia do cromossomo 21, conhecida como Síndrome de Down, que atinge cerca de 300 mil indivíduos. São crianças e adultos que merecem respeito, garantia de direitos e oportunidades de inclusão.

Pessoas com algumas limitações, e muitas potencialidades. – Elas têm condições de participar de qualquer atividade, basta que se respeite o tempo delas. A retribuição é um carinho enorme emocionante – disse Olga Kos, vice-presidente do instituto que leva seu nome e desenvolve atividades com três mil crianças, jovens e adultos com algum tipo de deficiência intelectual em São Paulo.

Entre os projetos, a terceira Corrida e Caminhada pela Inclusão, com provas de 5 e 10km de corrida, além de 4km de caminhada, realizada domingo no Pacaembu. Leonardo Arruda, que tem Síndrome de Down, correu tranquilamente os 5km. – Estou muito mais feliz do que cansado, é muito bom ganhar essa medalha – disse. Para quem não convive diariamente com pessoas com deficiência, foi uma oportunidade de quebrar tabus, como contou o atleta da seleção olímpica de ginástica, Ângelo Assumpção. – A inclusão ajuda a combater o preconceito e a desenvolver o ser humano, abraçar essa causa é motivo de muita alegria – disse. – Acompanho as famílias de perto e sentíamos falta de um canal único de comunicação para todos os profissionais da rede de atendimento, que geralmente incluem fonoaudiologista, fisioterapeuta e médicos. Assim é possível perceber como está a evolução em cada área – diz Carla Franchi Pinto, doutora do Departamento de Ciências Patológicas da FCMSCSP. Ela destaca ainda a importância do aplicativo para a área científica, já que coleta dados para pesquisas, terapias e atendimentos à saúde. E assim buscar melhor qualidade de vida para 300 mil pessoas.


Um homem de 31 anos foi morto a tiros na frente da esposa, em Jacobina, região norte da Bahia, na noite de segunda-feira (20). Segundo informações da delegacia da cidade, a vítima foi surpreendida por um homem armado, que fugiu após realizar os disparos. A gestante não foi ferida, mas passou mal e precisou ser socorrida. A Polícia Militar (PM) foi acionada e realizou rondas pela região, mas até a manhã desta terça-feira (21), ninguém foi preso. Ainda de acordo com a delegacia, a vítima tinha passagem pela polícia, mas o crime cometido por ele não foi divulgado. A polícia não soube informar para onde a mulher grávida foi socorrida, nem o estado de saúde dela. Durante uma revista na casa do homem morto, uma quantidade de cocaína foi apreendida. A motivação e autoria do crime serão investigadas pela delegacia de Jacobina. (G1)