Motorista não obedeceu sinalização de pare, diz passageiro de veículo onde estava cantora Eliza Clívia

O motorista do veículo em que estava a cantora paraibana Eliza Clívia, 37 anos, ex-vocalista da Banda Cavaleiros do Forró, não obedeceu a sinalização de pare, diz o sanfoneiro Paulo Texeira de Carvalho, que também foi vítima do acidente, que provocou a morte da artista e do marido dela o baterista Sérgio Ramos na última sexta-feira (16), no Centro de Aracaju. “Fomos até uma emissora de TV dar uma entrevista e na saída não deu cinco minutos, passamos por um quebra-molas e saímos bem devagarinho e logo em seguida o ônibus bateu. Ele [o motorista] não parou. Tinha placa de pare. Estávamos sendo guiados pelo GPS”, disse após ter alta do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) em Aracaju. Elizia, que iniciou a carreira solo, há quatro meses, estava em Aracaju para divulgar um show, que seria realizado na noite desta sexta-feira, quando o veículo em que estava bateu contra um ônibus. motorista do veículo em que estava a cantora paraibana Eliza Clívia, 37 anos, ex-vocalista da Banda Cavaleiros do Forró, não obedeceu a sinalização de pare, diz o sanfoneiro Paulo Texeira de Carvalho, que também foi vítima do acidente, que provocou a morte da artista e do marido dela o baterista Sérgio Ramos na última sexta-feira (16), no Centro de Aracaju. “Fomos até uma emissora de TV dar uma entrevista e na saída não deu cinco minutos, passamos por um quebra-molas e saímos bem devagarinho e logo em seguida o ônibus bateu. Ele [o motorista] não parou. Tinha placa de pare. Estávamos sendo guiados pelo GPS”, disse após ter alta do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) em Aracaju. Elizia, que iniciou a carreira solo, há quatro meses, estava em Aracaju para divulgar um show, que seria realizado na noite desta sexta-feira, quando o veículo em que estava bateu contra um ônibus.

.


Comentários

Deixar uma Resposta